Aromas e sabores da Vindima 2020

 

Imagine uma região montanhosa cercada de matas onde ecoam o ronco dos bugios e o cantarolar dos pássaros. Uma estradinha sinuosa de terra, com subidas íngremes e, de repente, asfalto. Seguindo o caminho por entre o verde das matas e montanhas, aparecem os parreirais em recortes geométricos e carregados de uvas maduras, prontas para serem colhidas. O aroma da fruta se espalha pelo ar. Nos porões das casas, as pipas (barris) aguardam para serem preenchidas com a bebida que perpetua gerações: o vinho. E em meio ao sotaque, risos e brincadeiras de um povo hospitaleiro por natureza, um convite a degustar os sabores desse pedaço de chão.


Esse lugar chama-se Caminho das Pipas, um roteiro de enoturismo localizado no bucólico distrito de Boa Esperança, distante 18 quilômetros do centro de Rolante, no Vale do Paranhana – RS.

 

O verão sinaliza a época mais esperada do ano por aqui, a vindima, período em que o trabalho de meses se materializa em tons rubi no parreiral e que vai determinar as características do vinho dessa safra. De acordo com a Enóloga Josiane Gabriela Sbardelotto, a vindima traz para a comunidade muitos visitantes ávidos pela experiência da colheita e os encantos do vinhedo. "Época bastante atarefada, trabalhosa, cansativa, mas também época muito gratificante. A comunidade toda respira o perfume da uva, vive em função da vindima. Neste período, recebemos muitos turistas e visitantes que buscam conhecer os parreirais, buscam a experiência de colher as próprias uvas", comenta.


Algumas atividades estão disponíveis para visitantes que queiram experienciar a vindima:

Colheita da uva (colha e pague): Que tal degustar a uva direto do pé? Quase todas as vinícolas do Caminho das Pipas oferecem essa atividade, basta agendar com antecedência. No site do roteiro você encontra os contatos www.caminhodaspipas.com.br.

Pisa da uva e piquenique: Já imaginou esmagar a uva com os pés, como se fazia antigamente? Pois a vinícola Bennato oferece essa experiência mediante agendamento prévio. Lá você também poderá saborear um delicioso piquenique embaixo do parreiral.

Degustações simples de bebidas: Cada rótulo das dez vinícolas que compõe o Caminho das Pipas é único. São mais de vinte opções entre vinhos finos e de mesa, sucos, espumantes e até cervejas artesanais. Os valores variam de uma cantina para a outra e de acordo com o solicitado e é sempre recomendado agendar.

Degustações com acompanhamentos: Além das bebidas, algumas cantinas oferecem degustações de pães, geléias caseiras, queijo e salame colonial, dentre outros acompanhamentos. São elas: Vinhos Finger, Vinhos Sbardelotto e Vinhos Bennato (lembre-se: você precisa agendar!).

 

Crédito: Josiane Gabriela Sbardelotto

 

Não deixe de conhecer: O Caminho das Pipas tem outros locais que você pode visitar, como a Cascata Três Quedas (acesso gratuito), Sítio Terra e Arte (com uma série de atividades de autoconhecimento, arteterapia, caminhadas e outros, mediante agendamento) e o Parque Municipal da Asa Delta (fica a 841m de altitude e tem estrutura como churrasqueiras, bar, banheiro, wifi e um pôr do sol de tirar o fôlego. Acesso livre).

 

Outras opções no município: Rolante oferece ainda outras opções de lazer para quem curte o contato com a natureza, a gastronomia e a cultura local. O Departamento de Turismo ajuda você a organizar seu roteiro. Contato 51 3547 1188 R 217 ou no email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

 

Texto: Diuly Mähler
Fotos: Josiane Gabriela Sbardelotto

Caminho das Pipas participa da programação do Dia do Vinho Brasileiro

 

Rolante participa pela primeira vez da programação nacional de promoção e divulgação do vinho brasileiro durante 15 dias de programação em 2019.

O dia do Vinho Brasileiro, que está na 10ª edição neste ano, é uma ação a nível nacional organizada pelo Instituto Brasileiro do Vinho (IBRAVIN) e Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria da Região Uva e Vinho (SEGH), em parceria com prefeituras, rotas e roteiros e empreendimentos que tem por objetivo estimular o enoturismo nas regiões produtoras de vinhos de todo território Brasileiro e incentivar a compra e o consumo de rótulos verde-amarelos. 

Os empreendimentos rolantenses irão oferecer - em datas agendadas - preços promocionais, degustações, brindes ou passeio especiais.  A programação completa você confere no site www.diadovinhobrasileiro.com.br.

Confiram os eventos e descontos promocionais que acontecerão no Caminho das Pipas durante a semana do vinho, que acontecerá do dia 17/05/2019 á 02/06/2019.

Participantes

Vinhos Bennato: Agendamento de visitas guiadas para grupos entre 17 de maio a 2 de junho receberão 30% de desconto na modalidade da visita selecionada, mediante agendamento prévio! Visitas de grupos agendadas para os dias 21 e 28 de maio receberão 1 garrafinha de vinho como cortesia! Haverá sorteio de brindes para os visitantes da cantina no período da semana do vinho.

Vinhos Don Franchesco: Nas compras acima de R$ 50,00 o cliente ganha uma garrafa de vinho de brinde, embalada numa sacola presenteável.

Vinícola Dallarosa: Na compra acima de R$ 50,00 o cliente receberá de brinde uma garrafa de vinho.

Vinícola Sbardelotto: Visitantes que vierem nesse período ganharão um cupom para concorrer ao sorteio de uma cesta de produtos coloniais (vinhos, suco, schmier, queijo, salamito e bolachas). O sorteio será feito no final do dia 2 de junho.

Supermercado Bohlke: oferecerá degustação gratuita de vinhos e sucos aos finais de semana entre os dias 17 de maio a 2 de junho, a partir das 9h. Também fará desconto nas compras de vinhos nacionais e sorteio de brindes.

Restaurante Krupp Haus: oferecerá degustação de suco de uva no dia 2 de junho.

Além disso, o Departamento de Turismo, em parceria com empreendedores da rota, oferece dois passeios promocionais, um será “Tour dia do vinho” que acontecerá dia 19/05/2019 (domingo) e outro será “Wine and Bike day” que acontecerá dia 02/06/2019, ambos no Caminho das Pipas, na localidade de Boa Esperança, onde o visitante poderá passear por entre os vinhedos, degustar os sucos, vinhos e espumantes produzidos pelas pequenas vinícolas familiares, além de degustar as delícias da culinária local. As vagas são limitadas! Não haverá inscrições no dia. As inscrições para ambos os passeios podem ser feitas no Departamento de Turismo de Rolante: e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. , fone 51 3547 1188 Ramal 217, whatsapp 51 9 8444 6512.

Aproveite esta ocasião especial, alusiva ao vinho brasileiro e venha conhecer Rolante e desfrutar das belezas e encantos da pequena comunidade de Boa Esperança, onde encontra-se a rota Caminho das Pipas.

Festa de Nossa Senhora do Caravaggio 2019

Projeto Boa Esperança Colonização & Evolução

A frase "recordar é viver" ganha um novo sentido para quem tem a oportunidade de participar das oficinas pedagógicas pertencentes ao projeto "Boa Esperança - Colonização e Evolução", desenvolvido pela diretora da Escola Municipal Multisseriada General Osório, Lisiane Prezzi, e pela amiga, enóloga Josiane Sbardelotto.

O projeto surgiu em setembro de 2017, objetivando resgatar e registrar as memórias, as histórias e as tradições da cultura italiana, predominante na comunidade do interior de Rolante. “Inicialmente estruturamos um objetivo e elaboramos uma proposta de registrar e documentar a história e cultura da nossa comunidade, que não se encontram documentados, nos livros ou em materiais de pesquisa”, comenta Lisiane, e para contemplar esse objetivo, “por meio de entrevistas com moradores em várias famílias, coletamos informações, dados, fotos, documentos e reportagens sobre a história da nossa comunidade, buscamos diferentes aspectos da localidade, tanto da época de seus antepassados, quanto da atualidade, fazendo uma avaliação do que é possível resgatar e, quem sabe, trazer, de forma repaginada, para os dias de hoje”, conta Josiane.

Diante de uma amplitude gigantesca de informações e dados, e para melhorar a organização das ideias o projeto foi subdividido em 3 eixos principais, num primeiro momento: Educação, Cultura e Turismo, embora envolva e movimente outras esferas, bem diversificadas.

A diretora, juntamente com a amiga que, como ela, foi aluna da escola, preocupou-se quando viu apenas nove alunos matriculados no ano de 2016. O receio de que a General Osório pudesse fechar suas portas por falta de alunos, levando parte da história dela e de tantas pessoas com as quais ela conviveu na infância e convive até hoje, foi o grande incentivo para colocar em prática este projeto que vem fazendo a diferença na vida da comunidade da Boa Esperança.

A proposta pedagógica surgiu da necessidade de fortalecer a cultura da localidade entre as crianças que permanecem na comunidade, fazendo com que elas se sintam valorizadas e orgulhosas de pertencerem aquele lugar e que, mesmo saindo para estudar, queiram retornar, aplicando seus conhecimentos em prol de suas famílias e da comunidade como um todo.

Diante disso, iniciamos os trabalhos pelo eixo que julgamos ser o principal: Educação. Elaboramos um projeto especifico, o projeto pedagógico de experiência Boa Esperança Colonização e Evolução, onde elaboramos uma proposta de visitação de estudantes do 4º ano das redes de ensino do município, na oportunidade de explanar e conhecer melhor os costumes e as pessoas que vivem na comunidade. O projeto elaborado foi apresentado para a Secretaria Municipal de Educação e Esportes de Rolante, representada pela srª Eunice Salim Silveira, a qual demonstrou entusiasmo pelo projeto, apoiando a realização das oficinas propostas, disponibilizando transporte para locomoção dos alunos de todo município até Boa Esperança, disponibilizou os ingredientes necessários para a realização das oficinas culinárias e ingredientes parar os lanches e refeições dos alunos, entre outros incentivos internos á escola General Osório.

Por sua vez, a realização do projeto pedagógico foi divido em duas etapas: Colonização e Evolução, respectivamente divididos entre o primeiro e o segundo semestre letivo.

A primeira etapa do projeto foi capacitar as crianças da Boa Esperança, despertando o interesse, o gosto por permanecer na localidade, incentivando as possibilidades, o trabalho e a vida no interior, consequentemente incentivando a permanência e a vinda de novas famílias, lingando também a questão turística desde cedo. "Quando éramos crianças, ser agricultor não era profissão, não era motivo de orgulho, não era um bom modo de ganhar a vida, mas somos prova de que podemos sim, sair para estudar, mas voltar e aplicar nossos conhecimentos nas propriedades das nossas famílias e na nossa comunidade", comenta Josiane.

 

Oficinas

No final de abril as coordenadoras do projeto começaram a executar as oficinas pedagógicas. Para isto, estão contando com o apoio do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Rolante e Riozinho, que patrocinaram os uniformes e com a Secretaria Municipal de Educação e Esportes realizando o agendamento das escolas, fornecendo o transporte de ida e volta à Boa Esperança e fornecendo alimentação (inclui lanche na chegada, ingredientes para a oficina do agnoline e grostoli, almoço e lanche da tarde) ás escolas visitantes do projeto pedagógico de experiência.

Além disto, o projeto conta com o envolvimento de aproximadamente 30 voluntários da comunidade, sendo organizado em duplas para realização da oficina histórica, duplas para realização da oficina de confecção de agnoline, cantinas apoiadoras e participantes do projeto. As coordenadoras contaram com apoio fundamental dos esposos Diego Trentin e Volmir Boniatti, na construção e montagem do museu colonial italiano e auxiliam em todas as atividades práticas de desenvolvimento do projeto.

  

ETAPA COLONIZAÇÃO – 1º semestre 

Ciclo do parreiral

Quando as crianças chegam na Boa Esperança, visitam uma das cantinas que integram o projeto, conhecendo os parreirais e seu ciclo anual, e o histórico da produção de uvas e elaboração dos vinhos na comunidade e depois fazem degustação de suco de uva. Tudo é explicado pelos proprietários da cantina visitada.

 

Confecção de agnoline

Após o lanche, de pão com ximia de uva, os alunos, na prática, todo o processo de preparação da massa e confecção do agnoline que, logo depois, será utilizado no preparo do almoço.

O almoço servido às crianças é sopa de agnoline (que elas mesmas ajudaram a fazer), pão corneto (pão italiano) e suco de uva. E sagu (é o lanche da tarde).

A oficina é realizada nas dependências da Escola General Osório, com voluntários da comunidade.

 

Oficina histórica

Apresentação da história da imigração italiana na comunidade é apresentada por meio de slides com imagens e vídeos sobre a história da comunidade.

Seguindo amostra da confecção de uma árvore com os sobrenomes dos colonizadores locais, os alunos visitantes são convidados a confeccionar uma árvore de sobrenomes de sua turma ou escola, com intuito de valorizar o sobrenome que cada criança carrega, desenvolvendo sentimento de amor por sua identidade, por sua história e sua família.

Brincadeira com palavras em italiano e sua tradução e, ainda, jogo da Mora, também na Escola General Osório, com o apoio de voluntários da comunidade.

 

 ETAPA EVOLUÇÃO – 2º semestre

 Ciclo do parreiral

 

Quando as crianças chegam na comunidade de Boa Esperança, visitam o parreiral de uma das cantinas que integram o projeto, para que possam fazer um comparativo, visualizando a evolução do parreiral desde a primeira visita até a segunda visita. Conhecem também um pouco sobre o trabalho atual das vinícolas, sobre o processo de elaboração de sucos e vinhos e como finalização desta visita fazem degustação de suco de uva. Tudo é explicado pelos proprietários da cantina visitada.

 

Confecção do grostoli

Após um lanche, com bolo de suco de uva, inicia-se a oficina culinária, onde os alunos aprendem, na prática, os ingredientes e todo o processo de preparação da massa e confecção do “grostoli”, conhecido popularmente como cueca virada que será utilizado no lanche da tarde.

O almoço servido às crianças nesta etapa é galinha ao molho, polenta e salada, prato comum e típico entre descendentes da cultura italiana.

A oficina culinária é realizada no refeitório da Escola General Osório, por voluntários da comunidade.

 

Oficina evolução

Por meio de slides com imagens apresentamos aos alunos todos os pontos turísticos da comunidade, que integram a Rota Turística Caminho das Pipas.

Em seguida a turma visitante é convidada a fazer um passeio turístico por alguns pontos próximos á escola, onde conhecem a história e o envolvimento atual do ponto turístico com a comunidade, contasse a influência que as “Irmãs religiosas” tiveram sobre nossa comunidade, principalmente no envolvimento com a escola e Igreja na antiga Casa das Irmãs que atualmente é a pousada, demostramos a antiga casa Taufer que atualmente é o Sitio Terra e Arte, em seguida realizamos uma caminhada objetivando conhecer a cascata três quedas, e, no retorno os visitantes conhecem a Casa Canônica e a Igreja Paroquia Nossa Senhora de Caravaggio onde é contado como ocorre a organização e manutenção destes pontos, festas e eventos que ocorrem na comunidade. Em seguida, visitamos a “mostra fotográfica” com imagens importantes da comunidade de Boa Esperança, expostas no salão paroquial, onde é realizado também um jogo de integração e finalizado com o saboroso lanche que as crianças produziram na oficina culinária, grostoli.

 

"Queremos que as nossas crianças e a comunidade rolantense, conheçam a Boa Esperança, suas belezas, a cultura italiana que permanece viva nesta comunidade de interior e que tenham tanto orgulho deste chão quanto nós, que nascemos, crescemos e vivemos aqui temos e cultivamos diariamente", salientam as coordenadoras do projeto.

Festa em Louvor a Nossa Senhora de Caravaggio

Maio é um mês muito especial para a comunidade de Boa Esperança.

É o mês de homenagear nossa Padroeira, Nossa Senhora de Caravaggio.

Toda comunidade tem a honra de convidá-los para participar da nossa tradicional festa que ocorrerá nos dias 26 e 27 de maio de 2018.